• Telefones de Atendimento

    0800-040-1010 | 0800-051-3130

  • Agencia Virtual

    Agencia Virtual Ceriluz

  • Bandeira Tarifária

    Escassez Hídrica

Teve início nos últimos dias a colheita da soja. Com boas expectativas os agricultores colocam suas máquinas na lavoura para retirar os grãos e garantir uma boa safra em 2021. Contudo, sinônimo de boa safra é colheita com segurança.

Não é raro redes de energia que cortam lavouras, encurtando assim distâncias entre o fornecedor e o consumidor. Estas redes exigem uma atenção especial por parte de produtores rurais nos períodos de colheita e plantio, como vivenciado agora. O risco é de acidentes envolvendo máquinas e equipamentos, com a possível queda ou quebra dos postes e rompimento dos condutores. Neste sentido a Ceriluz faz um alerta para que o agricultor tome muito cuidado ao trabalhar próximo às redes. Ele deve fazer uma análise prévia dos riscos, identificando obstáculos como postes, condutores e estais e, a partir daí, assumir uma postura preventiva.

Em caso da identificação prévia de riscos, como condutores muito baixos, o agricultor deve entrar em contato com a Cooperativa solicitando uma vistoria no local por parte da equipe de plantão mais próxima. No caso de acidente ocorrido, é fundamental o associado afastar-se e isolar o local, evitando contato com os condutores - que podem estar energizados - e com as partes metálicas da máquina, que são condutoras de energia. Após deve ligar imediatamente para a Cooperativa, que fará a interrupção do fornecimento e providenciará a recolocação ou substituição dos postes e dos condutores.

Foram realizadas no dia 19 de março as assembleias das Cooperativas de Distribuição e Geração de Energia do Grupo Ceriluz. Ambas foram no formato semipresencial, mas priorizando o acesso online.

A Assembleia Geral Ordinária da Cooperativa Regional de Energia e Desenvolvimento Ijuí Ltda, teve início às 14h30, enquanto a AGO da Cooperativa de Geração de Energia e Desenvolvimento Social Ltda, iniciou às 17h. Todas as informações, como a prestação de contas da administração, incluindo o relatório de gestão, demonstrações contábeis do exercício e pareceres, foram apresentadas em tempo real para os participantes da reunião virtual e estes, por meio da plataforma utilizada, puderam interagir no ambiente virtual, assim como os que estavam presentes no Salão de Atos, junto à Afucoper, em Ijuí. Contabilizando os votos dos associados presentes na sala presencial e online, os relatórios de gestão de ambas as cooperativas foram aprovados. “Está sendo um grande desafio para todas as cooperativas se adaptarem e essa nova realidade, das assembleias online, mas com certeza elas ampliam a possibilidade de acesso e participação por parte dos associados. As cooperativas só têm a ganhar com essa situação”, analisa o presidente Iloir de Pauli, que vê nas reuniões virtuais uma oportunidade de inclusão, que devem andar lado a lado com os eventos presenciais.

Analisando o ano transcorrido o presidente Iloir o avaliou como positivo em termos de resultados, apesar dos percalços e das novidades impostas pela pandemia, tanto na geração quanto na distribuição. “O ano de 2020 exigiu muito de nós, seja como gestores, seja como cidadãos. Foi necessário ajustar nossas ações às medidas de combate à COVID-19, doença que se instalou no mundo em meados de março e segue trazendo muitas preocupações”, afirmou. O presidente destacou que mesmo com a Pandemia, o trabalho da Ceriluz seguiu, por ser essencial. “Diferente do que se viu no país, nossa demanda de energia cresceu 9,45%, reflexo da realidade social e econômica de nossa região [...] Não bastasse às dificuldades da Pandemia, ainda enfrentamos uma estiagem, o que fez com que o setor agropecuário consumisse ainda mais energia, na forma de irrigação. O resultado foi o crescimento de 22,5% no consumo da Classe Rural” enumerou.

Nesse contexto, ainda, o presidente reforça que a Ceriluz precisava garantir uma tarifa justa para que os produtores rurais pudessem seguir com suas atividades também. “Sabendo que a energia é essencial para o setor produtivo é fundamental pensar nos valores pagos pelos associados, afinal, ela deve ser um impulsionador e não um entrave. No período da seca garantimos um desconto de 10% sobre as tarifas de energia dos associados, de abril a julho. Depois, em nosso reajuste, neutralizamos o impacto aos associados aderindo a mecanismos do governo de combate à pandemia e também por meio de inciativas próprias”, comentou.

Na AGO da Ceriluz Geração o presidente mencionou a finalização de obras importantes que agregam patrimônio e faturamento à cooperativa. “Tivemos que rever questões, modificar o planejamento, nos adaptar. O resultado foram obras finalizadas, caso da PCH Ijuí Centenária que entrou em operação, agregando 7,9 MW à nossa geração, e da PCH Forquilha IV, de 13 MW, dos quais 20% são nossos. Já a CGH Igrejinha, seguiu a passos largos e vai ser encerrada ainda nesse primeiro semestre de 2021”, relatou. 

Além da prestação de contas, em ambas as assembleias ocorreu a destinação de sobras apuradas e a eleição para o conselho fiscal, além de assuntos gerais.

 

Aconteceu no dia 18 de março, às 19 horas, a reunião técnica de análise do Relatório Ambiental Simplificado (RAS) da Pequena Central Hidrelétrica (PCH) Linha 11 Oeste. O evento teve a coordenação de técnicos da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (FEPAM) e da empresa responsável, a PCH Linha 11 Oeste Ltda., e contou com a participação de representantes das cooperativas investidoras, Ceriluz e Coprel, lideranças municipais, representantes de entidades de classes, profissionais ligados ao meio ambiente e representantes da comunidade.

A mediação do encontro foi feita pela equipe da FEPAM, composta pelo arquiteto Manuel Eduardo de Marcos, coordenador da reunião, e pelo geólogo Leonardo Gruber, coordenador do processo de licenciamento. Representando o órgão estadual estavam ainda as analistas ambientais Simoni Rossi Matos, bióloga, Lídia Caroline Goedtel, engenheira química, e Nina Rosa Lages, geógrafa. “Considerando os empreendimentos hidrelétricos atualmente licenciados pela FEPAM, esta é uma das maiores PCHs com Licença Prévia emitida e por isso é uma prioridade do governo, dada sua capacidade de geração de energia, geração de empregos e o estímulo para a economia local. Dessa maneira [com essa reunião] esperamos aproximar um pouco mais o licenciamento do empreendimento - que é um procedimento contínuo - com os anseios, expectativas e percepção da comunidade”, explicou Gruber.

Representando os empreendedores fizeram uso da palavra a bióloga Carla Coppeti, coordenadora e sócia proprietária da GEOMAC, empresa consultora que realizou os estudos do RAS, e o engenheiro civil Daniel Bittencourt, responsável pelo empreendimento. Eles apresentaram detalhes dos projetos e as ações de cunho ambientais adotadas ou a serem implantadas. Posteriormente, os presentes, mediante inscrição prévia, puderam interagir, expondo seu ponto de vista sobre o projeto ou fazendo questionamentos.

A PCH é um empreendimento da Linha Onze Oeste Energia Ltda., empresa constituída pelas cooperativas Ceriluz e Coprel, com participações de 70% e 30%, respectivamente, que terá uma Potência Instalada de 23,6 Megawatts (MW).

O vídeo completo da Reunião Técnica pode ser assistido no canal do Youtube da Ceriluz.

Entra em sua etapa final a obra da Subestação (SE) Ceriluz 03, no município de Ijuí. O empreendimento que vai reforçar o sistema de Distribuição da Cooperativa, teve sua Licença Prévia e de Instalação Unificada emitida pela Fundação Estadual de Proteção Ambiental - FEPAM no dia 13 de agosto de 2019 e a construção teve início efetivo no mês de março de 2020. Para a conexão ao sistema, será construída uma Linha de Transmissão entre a SE Ceriluz 3 e a SE Ijuí 2, da Eletrosul, que também está com a Licença de Instalação da FEPAM emitida desde 04 de novembro de 2020. A previsão é que a Subestação opere efetivamente a partir do mês de maio.

Atualmente todos os equipamentos de pátio já estão instalados, incluindo os transformadores, disjuntores, seccionadores e para-raios. Os barramentos de 69 quilovolt (kV) e de 23 kV estão mais de 90% instalados. As obras civis estão praticamente concluídas, incluindo a estrutura do prédio de comando. Também já está em processo de execução o comissionamento dos equipamentos de todo o sistema de pátio.

A Subestação será composta por dois transformadores de 10/12,5 Megavolt-ampere (MVA), totalizado uma potência final de 25 MVA. A próxima etapa do empreendimento contempla a instalação dos painéis no prédio de comando, cabeamento e interligações elétricas e seu comissionamento. A Cooperativa, aliás, já está com a autorização para a realização dos testes pré-operacionais, tanto da Subestação quanto da Linha de Transmissão.

Além da estrutura específica da subestação, outros investimentos foram necessários considerando a conexão da mesma com o sistema elétrico. Para atender aos associados, o que inclui um significativo número de indústrias, a Ceriluz construiu um novo alimentador, de 4,4 quilômetros de extensão, que parte do local da subestação, na Linha 01 Leste, e se estende paralela a RS-155, acessando as ruas Benjamim Barriquelo e Hermann Wasserman até chegar a BR 285, onde se conecta ao atual sistema de distribuição da Cooperativa. É um alimentador quadruplo, com redes compactas de 185mm, onde uma irá abastecer a região Norte de Ijuí, duas atenderão as empresas e indústrias de grande porte localizadas na área industrial do município e a quarta vai se conectar a Subestação Ijuí 01, da CEEE e abastecer a região leste, o que representará uma terceira opção de injeção de energia no sistema interno da Cooperativa.

A SE Ceriluz 03 também receberá energia gerada pela PCH Ijuí Centenária, de 7,9 Megawatts (MW) que está operando desde o mês de dezembro do ano passado e cuja Casa de Máquinas se encontra ao lado da Subestação.

Veja detalhes da Subestação na galeria a seguir.

CoronavrusNesta quinta-feira, dia 25 de fevereiro, o governo do Estado decidiu ampliar as restrições diante do crescimento do contágio da população pelo coronavírus e do pico de internações em leitos hospitalares desde o início da pandemia, o que já levou ao esgotamento de UTIs em algumas regiões. A principal medida anunciada pelo governador Eduardo Leite foi a suspensão temporária do sistema de cogestão regional e a vigência da Bandeira Preta do distanciamento controlado em todo o Estado, a partir desse sábado, 27 de fevereiro. Com isso, uma série de atividades passa por alterações, especialmente quanto ao atendimento dos clientes.

Conforme o decreto do governo do Estado, “os serviços de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica, incluídos o fornecimento de suprimentos para o funcionamento e a manutenção das centrais geradoras e dos sistemas de transmissão e distribuição de energia”, são considerados Serviços de Utilidade Pública. Portanto, por serem essenciais, a Ceriluz mantém suas atividades no período de vigência da bandeira preta, garantindo o abastecimento de energia e também o atendimento presencial restrito em seus escritórios.

Contudo, considerando a gravidade do momento, adotará iniciativas internas no sentido de reforçar o cuidado com a saúde de seus colaboradores e associados, desde que, sem interferir no trabalho essencial. Com relação ao atendimento, a Cooperativa reforça o pedido para que os associados evitem procurar os escritórios para atendimento presencial, optando por outras formas de atendimento à distância, como os telefones 0800 051 3130 ou 0800 040 1010, as ferramentas de conversa das redes sociais - WhatsApp, Telegram, Facebook, Instagram - e o chat no site da cooperativa. Além disso, também no site, existe a Agência Virtual que permite uma série de solicitações e encaminhamentos. A grande maioria dos serviços pode ser equacionada de forma remota ou online. A Cooperativa ampliou e qualificou suas ferramentas de atendimento nos últimos meses considerando essa realidade da Pandemia do Coronavírus, que, infelizmente, se agrava a cada dia.

A Ceriluz Provedora de Internet registrou no último ano um aumento de 77,9% no número de conexões por parte dos associados da Cooperativa. Enquanto que em 2019 eram 2.204 usuários da internet Ceriluz, no final de 2020 esse número subiu para 3.921. Essa adesão por parte dos associados também exigiu da Ceriluz maior investimento em novas redes para atender essa demanda. A Cooperativa fechou o ano com um total de 2.543 quilômetros de redes, crescimento de 52% em relação aos 1.673 km de 2019.

O crescimento no número de conexões reflete a realidade do meio rural, onde está a maioria dessas conexões, em relação à oferta de internet de qualidade. Tendo até então como opção apenas Internet via rádio, os agricultores viram na internet por fibra óptica da Ceriluz uma nova ferramenta para a realização de suas atividades, tanto para relacionar-se ou buscar informações, quanto para concretizar transações financeiras, como emitir notas fiscais ou realizar pagamentos. A Pandemia do Coronavírus, que exigiu a maior permanência das pessoas em suas casas, também contribuiu para o crescimento dessa demanda.

De nada adianta, no entanto, o interesse da comunidade se a Cooperativa não estiver preparada para atender essa demanda. Nesse sentido a Ceriluz Provedora de Internet investiu aproximadamente de R$4,5 milhões na expansão da fibra óptica, apenas no ano de 2020. Com isso, desde quando a Ceriluz se inseriu nesse serviço, em 2015, já foram investidos mais de R$15 milhões, incluindo despesas com materiais, equipamentos e mão de obra.

Considerando esses investimentos, a Ceriluz Provedora de Internet já alcançou a cobertura de toda a área nos municípios de Ijuí, Bozano e Coronel Barros. O objetivo para 2021 é alcançar 100% também no município de Augusto Pestana e expandir o atendimento em Catuípe, Ajuricaba e Nova Ramada, locais onde a fibra óptica também já está.

Caso o associado resida em um desses municípios já pode buscar informações junto ao setor de atendimento da Cooperativa e verificar a possibilidade de implantar a internet em sua casa ou empresa. A Cooperativa oferece planos de 25, 50 e 100 Megabits (MB), nos planos Residencial e Empresarial, de acordo com as características e necessidades do usuário.