• Telefones de Atendimento

    0800-040-1010 | 0800-051-3130

  • Agencia Virtual

    Agencia Virtual Ceriluz

  • Bandeira Tarifária

    Escassez Hídrica

A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) esteve reunida nessa terça-feira, dia 27, e aprovou as novas tarifas de 15 Cooperativas Permissionárias de Distribuição de Energia Elétrica, dos estados do Rio Grande do Sul, Paraná e São Paulo. Entre elas está a Ceriluz, que terá um reajuste médio das tarifas de 13,03%, a vigorar a partir dessa quinta-feira, 30 de julho. Individualmente, a agência definiu um reajuste de 12,06% para os consumidores Alta Tensão, que incluem as classes Industrial e Comercial, e de 14,28% para os consumidores de Baixa Tensão, entre eles as classes Rural e Residencial.

O reajuste representa uma variação de custos de praticamente dois anos, considerando que no período tarifário 2020/21 a Cooperativa fez um esforço no sentido de não reajustar suas tarifas. Na ocasião ocorreu uma redução média de 0,55%, nos valores pagos pelos associados em relação aos praticados no período tarifário 2019/20. Além disso, no período de abril a julho de 2020, a Cooperativa concedeu um desconto de 10% sobre as tarifas de todos os associados, com o objetivo de minimizar os efeitos gerados pela estiagem e pela Pandemia do Coronavírus.

Ao calcular a tarifa a agência reguladora considera a variação de custos que a permissionária teve no decorrer do período de referência, sendo que a fórmula de cálculo inclui custos típicos da atividade de distribuição, sobre os quais incide a inflação e outros custos como energia comprada de geradoras, encargos de transmissão e encargos setoriais. O momento mostra-se bastante complicado para o setor, que vê os custos da energia aumentarem considerando a falta de chuva nas bacias hidrográficas onde estão as principais usinas hidrelétricas do país.

O presidente Iloir de pauli tratou desse e de outros assuntos no Informativo Ceriluz Além da Energia da última semana. Acesse aqui e ouça.