CERILUZ RENOVA CEDÊNCIA DE IMÓVEL PARA MUSEU DE CATUÍPE

DSC 7273O presidente da Ceriluz, Iloir de Pauli, e o secretário, Romeu Ângelo de Jesus, receberam na manhã de terça-feira (13.03) o prefeito do município de Catuípe, Joelson Baroni, acompanhado dos membros da Associação Cultural Rio Branco: Cléia Pizolotto, presidente, Marivan Dalla Rosa e Claudionor Savariz. O objetivo da reunião foi renovar a parceria que existe entre a Cooperativa, a prefeitura e a associação cultural, assinando um Termo de Aditivo de Contrato de Comodato, cedendo ao município, sem ônus, prédio situado na Rua Salvador Urbano dos Santos, nº 52.

Neste imóvel atualmente está a Casa da Cultura, Museu e Arquivo Municipal, mantido pela Associação Cultural Rio Branco. A Ceriluz cedeu o espaço pela primeira vez em novembro de 2005, cujo contrato venceu agora, sendo renovado para 31 de dezembro de 2015. “É um ato que motiva a administração municipal e a Associação Cultural Rio Branco a continuar investindo neste projeto importante que é o resgate de valores culturais e da história do município de Catuípe”, afirma o prefeito, que salientou o papel fundamental do historiador Claudionor Antônio Savariz, cidadão catuipano cuja vida já foi contada na edição nº 13, do Informativo Ceriluz Além da Energia. A presidente da associação Cléia Pizolotto, por sua vez, lembra que foi a partir deste prédio que a associação conseguiu concretizar a Casa da Cultura, Museu e Arquivo Municipal, projeto que vinha sendo trabalhado desde 2003. “Contamos com o apoio da população que doou muito material histórico. Mas, as pessoas querem que os objetos sejam conservados e nós não tínhamos um local adequado para colocar todo esse acervo” destaca ela. Inicialmente o material foi organizado em uma escola local, contudo, ficou desalojado no momento em que a sala de aula precisou ser utilizada. Só após a cedência do imóvel pela Ceriluz que o museu ganhou espaço adequado. Hoje o acervo do museu é composto por mais de dois mil objetos, entre artefatos históricos e fotografias.

O presidente da Ceriluz, Iloir de Pauli, afirma que o resgate histórico/cultural também faz parte da responsabilidade social que a Cooperativa tem. Quando constrói usinas, por exemplo, a Cooperativa realiza sempre um estudo arqueológico da região atingida. “Ficamos felizes em poder dar mais esta contribuição à comunidade, especialmente para Catuípe, que também faz parte da história da Ceriluz, uma vez que ali foram erguidas as primeiras redes de distribuição de energia” comenta o presidente da Cooperativa.