SECRETÁRIO IVAR PAVAN VISITA OBRA DA USINA RS-155

DSC 5024A usina RS – 155 segue chamando a atenção nas esferas públicas. Nesta semana a obra da Ceriluz foi apresentada para o secretário Estadual de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo, Ivar Pavan. Ele esteve em Ijuí no dia 11 de novembro, com o objetivo de apresentar o Programa Gaúcho de Cooperativismo Rural. Pela manhã realizou audiência pública no campus da Unijuí, para produtores rurais, lideranças do setor cooperativista e políticas. No início da tarde conheceu a estrutura da Ceriluz, primeiramente sua sede em Ijuí, seguindo após para as obras da usina. No escritório da cooperativa Pavan manteve reunião com diretores da Ceriluz - entre eles o presidente Iloir de Pauli - e conheceu o Centro de Operação da Distribuição (COD). Já na obra da usina, visitou todo o canteiro de obras, da barragem à casa de máquinas.

O secretário destacou alguns pontos do programa, que tem nove ações principais: programa de revitalização das cooperativas do RS (RecoopRS); programa de extensão cooperativa; fundo de aval do cooperativismo; programa de acompanhamento da gestão; reformulação do Fundopem; programa pró-cooperação; programa de apoio à geração/distribuição de energia; tributação cooperativa simplificada; e isenção de ICMS nas compras institucionais da Agricultura Familiar.

Pavan explicou que o apoio para as cooperativas do setor elétrico se dará em termos tributários, com o subsídio aos novos investimentos, por meio da redução ou isenção do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), para projetos de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) de até 5 Megawatts (MW) e para plantas de geração de biogás. Essa medida atingiria principalmente equipamentos e materiais que compõe as usinas, entre eles as turbinas, geradores, painéis de controle, multiplicadores e materiais eletro-mecânicos. A proposta segue o exemplo do estado de Santa Catarina, onde a isenção sobre estes equipamentos já existe. O presidente Iloir destacou que esse apoio será importante para fomentar o setor de geração, reduzindo custos, até mesmo para a Ceriluz, que tem vários projetos em andamento que podem se enquadrar dentro dos critérios mencionados.