ENCONTRO DE PADRONIZAÇÃO REUNE COOPERATIVAS NA SEDE DA CERILUZ

140x360x0Durante os dias 8 e 9 de novembro ocorre na sede da CERILUZ, em Ijuí, mais um encontro entre todas as cooperativas ligadas a FECOERGS (Federação das Cooperativas de Energia do Rio Grande do Sul). O objetivo é dar continuidade à unificação do padrão de trabalhos realizados pelos setores técnicos da área de energia elétrica das cooperativas.

Participam das reuniões as comissões temáticas formadas por colaboradores que discutem e compartilham conhecimentos gerando documentos e relatórios técnicos que, depois de consolidados pelas comissões, servem como padrão de referência para o Sistema Fecoergs.
Há quatro anos estas reuniões são realizadas mensalmente em sedes de cooperativas diferentes.O encontro em Ijuí é o 50º do grupo, que avalia como muito positivo os resultados obtidos pelo programa até agora. “Nestes quatro anos nós conseguimos avançar muito. Principalmente porque o programa de padronização uniu a direção das cooperativas com a área técnica e, a partir disso, houve um enorme crescimento de toda a equipe de trabalho das cooperativas tanto no que diz respeito ao conhecimento tanto em capacidade técnica”, afirma o Engenheiro Eletricista Júlio César Copetti, que tem participado dos encontros desde o início.
Hoje o acervo técnico gerado pelo programa de padronização entre as Cooperativas possui nove manuais, com aproximadamente 300 páginas. "O programa vem impulsionando a integração  e o desenvolvimento técnico do Sistema Fecoergs. Os ganhos são imensuráveis por se tratar de algo intangível, que é o conhecimento técnico em eletricidade e segurança. Mas os resultados práticos podem ser sentidos pelos nossos trabalhadores que atuam com maior segurança e qualidade, refletindo diretamente na confiabilidade e qualidade dos serviços das Cooperativas",afirma o coordenador Leandro André Hoerlle.
Segundo o Engenheiro Eletricista Júlio César Copetti o grande desafio do grupo agora são os treinamentos “nós precisamos realizar cerca de 300 horas de treinamentos com os nossos colaboradores para que eles fiquem 100% aptos para por em prática o que nós estamos colocando nos manuais. Nós já realizamos nas primeiras 160 horas, então em 2008 teremos trabalhar muito para conseguirmos dar conta desta meta”. No ano passado foram realizados treinamentos com os colaboradores nos módulos iniciais da padronização. A partir de agora deverão iniciar treinamentos mais específicos ao trabalho de cada grupo operacional, o que deverá contribuir ainda mais para garantir a segurança do colaborador e na confiabilidade dos serviços prestados pelas cooperativas aos seus associados.