FAKE NEWS: O DIA EM QUE UM METEORO CAIU SOBRE A USINA DA CERILUZ

Meteoro usina CeriluzUm fato curioso ocorreu na noite dessa quinta-feira, 06 de junho de 2019, às 22h35, quando se avistou nos céus do Rio Grande do Sul e de estados e países vizinhos, a passagem de um meteoro. O inusitado nessa história é que, teoricamente, o dito meteoro caiu, “por azar, em cima da usina da Ceriluz [não especificada] e explodiu”, deixando os associados da cooperativa sem energia. A notícia ganhou repercussão nas redes sociais e também em alguns veículos de comunicação, alguns confirmando, outros corrigindo a informação. A verdade é que se trata de uma fake News (notícia falsa) que partiu de uma rede social com total ausência de conhecimento e responsabilidade por parte de quem divulgou essa informação. Não houve impacto em nenhuma usina nem falta de energia.

Conforme a Rede Brasileira de Monitoramento de Meteoros (Bramon), que analisa esses fenômenos – que são bastante comuns - o meteoro foi gerado por um fragmento de rocha espacial pesando entre 7 e 12 Kg, e teria surgido a cerca de 57 Km de altitude próximo à cidade argentina de 25 de Mayo. Durante 13,5 segundos, ele viajou a uma velocidade média de 13,64 Km/s (49,1 mil Km/h) até atingir a altitude de 27 Km, ao norte da cidade de Jari, no Rio Grande do Sul.

Meteoro, fenômeno conhecido popularmente como "estrela cadente", ocorre quando fragmentos de material sólido como rochas, metais, etc (chamados de meteoróides), que vagam pelo espaço em torno do Sol em regiões próximas ao planeta, penetram na alta atmosfera da Terra. O atrito com os gases da alta atmosfera faz com que estas partículas alcancem altíssimas temperaturas e literalmente incendeiem. O rastro luminoso produzido por este processo é o meteoro que avistamos aqui do chão, durante a noite. O tamanho dos fragmentos que dão origem aos meteoros quando entram na atmosfera da Terra varia desde alguns milímetros até alguns metros. Os maiores são extremamente raros e podem atingir a superfície da Terra (no caso destes fragmentos quando atingem a superfície da Terra passam a ser chamados de meteoritos). Como a grande maioria dessas partículas são pequenas e não conseguem chegar ao solo, a queda de um meteoro, em geral, não representa nenhum risco.

Quando crianças, ao avistar uma estrela cadente, fazíamos um pedido. No caso do meteoro de ontem o pedido que podemos fazer é para que as pessoas tenham mais responsabilidade no uso das redes sociais. É preciso ter cuidado com o que se posta e ou compartilha nas redes sociais, sem nenhum embasamento. Fatos falsos geram preocupações e incômodos desnecessários.