MENSAGEM DO PRESIDENTE ILOIR DE PAULI: NOVOS VOOS EM 2018

Pres.Iloir2017Caros associados e associadas da Ceriluz, chegamos ao ano de 2018! Ano em que o milênio completa sua maioridade, dezoito anos. Podemos afirmar que a Ceriluz chega agora também a uma espécie de maioridade, apesar dela estar já com seus 51 anos. Claro, a expectativa de vida de uma empresa é diferente da dos humanos. Enquanto a média de vida de uma pessoa ronda hoje os 75 anos no Brasil, as empresas, se bem administradas, podem ser muito mais longevas. Cinquenta e um anos, para uma empresa, realmente não é tanto assim.

Ao longo da história já passamos por muitas transformações na Ceriluz. Uma organização que iniciou pequena, levando luz, hoje se tornou grande, gerando energia e a distribuindo para mais de 14 mil famílias, além de atuar em outros setores, como no provimento de internet. Trabalhar assim exige maturidade. Hoje nos consideramos maduros. Aprendemos a gerenciar a distribuição com base nas regras que temos sobre o setor. Após penarmos construindo usinas, podemos dizer que hoje dominamos a técnica. Enfim, estamos mais preparados para o que vem pela frente. Temos menos dúvidas e mais convicções.

Não são apenas méritos nossos, mas o próprio setor está se mostrando mais maduro, ou seja, os órgãos reguladores, como a Agência Nacional de Energia Elétrica, estão entendendo melhor as cooperativas e seu papel social. Um exemplo, a Lei 13.360, em vigor desde o final de 2016, que trata de pontos importantes para as cooperativas e seus associados. Um deles diz respeito às tarifas de energia. Com base na legislação anterior, as cooperativas perderiam seus descontos na compra da energia o que oneraria os associados, já que as tarifas se elevariam bruscamente. Com as novas regras, a compra de energia receberá uma subvenção e a elevação das tarifas será gradual, com limitação no índice de reajuste. Uma ótima notícia aos associados e cooperativas, para o ano de 2018 e os próximos que virão.

Na geração de energia nossa maturidade também nos permite mudar o foco. Se até então atuávamos num mercado cativo, com um contrato de venda de energia fixo, em 2018 levantaremos novos voos: entraremos no mercado de leilões de energia, a partir do qual se fecham contratos para fornecimento para distribuidoras. Um novo desafio num mercado mais dinâmico, com oportunidades e, às vezes, com algum risco. Mas um mercado onde é necessário as geradoras abrirem espaço, pois é ali que se define a sustentabilidade do setor elétrico nacional e das empresas. Temos hoje uma experiência de 18 anos na geração com quatro usinas construídas. Temos vários projetos em andamento alguns com Licenças de Instalação por sair em breve, e precisamos ter condições de colocar essa energia no mercado.

Tudo isso por quê? Para seguirmos dando condições de crescimento aos nossos associados, dando benefícios, como foi feito neste ano que passou, quando a Ceriluz distribuiu mais de R$1,8 milhões entre seus associados por meio do Bônus Ceriluz Geração, que concedeu isenção nas faturas de energia. Isso não seria possível sem nossas usinas.

Enfim, 2018 está aí e nos abre portas. Vamos estudar bem todos os caminhos e buscar o melhor para a Cooperativa e, claro, seus associados. Contamos com o apoio de todos. Venham conosco nesse ano e nos próximos que virão. Feliz e abençoado Ano Novo.

Ouça também a entrevista que o presidente concedeu ao Informativo da ceriluz Rádio, acessando aqui.