EQUIPE DA CERILUZ RETOMA FUNDAMENTOS PARA ATUAR EM REDES ENERGIZADAS

RecLinhaViva2017aEnergia de qualidade se garante com infraestrutura adequada, equipes preparadas e veículos e equipamentos adequados. A Ceriluz investe muito nestes fatores. Um exemplo é a Equipe de Linha Viva, que recebeu um novo veículo adaptado para essa função, e cujos membros passaram, nessa semana, por um curso de qualificação. A Equipe de Linha Viva interage com as redes de distribuição de energia energizadas, sem a necessidade de interrupções no abastecimento dos associados.

Os três eletricistas que atuam nessa equipe - Leandro Luís Gieseler, Daniel Leandro Turra e Isaque Martins – participaram da chamada reciclagem, entre os dias 23 e 27 de outubro, orientados pelo professor Fábio Utzig, capacitado nas principais normativas que regem a atividade e com o conhecimento prático de quem atuou na área por muitos anos. O treinamento foi desenvolvido em parceria com a Cermissões, cooperativa coirmã de Caibaté, sendo que metade ocorreu em Ijuí e outra metade na cidade missioneira, totalizando 40 horas.

RecLinhaViva2017O curso esteve focado em aulas práticas, desenvolvidas diretamente nas redes aéreas da Ceriluz e da Cermissões, com intervenções teóricas,  de acordo com os procedimentos gerais  de trabalho em redes energizadas, seguindo o padrão Federação das Cooperativas de Energia do RS - FECOERGS. Foram enfatizados a  identificação e controle dos riscos ambientais, o uso de equipamentos de proteção, principais problemas ocorridos na execução das tarefas e a importância de não queimarem etapas dos procedimentos de trabalho. “Além das orientações do professor, o treinamento é importante por permitir a interação  com colegas de profissão, inclusive de outras cooperativas, trocando experiências e discutindo as situações diversas que se apresentam nos locais de trabalho, para assim obterem sempre êxito com a segurança, garantindo a vida e a saúde”, comenta a técnica em segurança, Andréa Cargnelutti.

O treinamento inicial ocorreu no ano de 2008 e desde então esta é a 5ª reciclagem realizada, devendo o treinamento ocorrer a cada dois anos. Além dos cursos, os membros dessa equipe também enfrentam periodicamente exames médicos e psicológicos para avaliar o estado de saúde do eletricista e sua aptidão para o trabalho.