Artigos

Energias alternativas

O mundo passa por uma grande transformação e é preciso sem dúvida nenhuma tornar nossas ações sustentáveis. Isso inclui também novas posturas na geração de energia. Atualmente as principais matrizes energéticas referem-se à geração de energia hídrica, térmica e nuclear. Porém, o setor já começa a ser revisto frente aos impactos causados pela produção dos atuais modelos de geração. As formas tradicionais começam a ser descartadas quando se fala no futuro das matrizes energéticas. Usinas nucleares já estão sendo desativadas devido ao alto risco que apresentam, como contaminação de pessoas, animais e plantas, em casos de acidentes. Já a energia térmica é apontada como extremamente prejudicial ao meio ambiente, uma vez que libera CO2 à atmosfera, um dos gases mais nMinicentral hidreltricaocivos à atmosfera e apontado como causador do efeito estufa.

A energia hídrica em grande escala inunda milhares de hectares exigindo a derrubada de florestas e o deslocamento de comunidades inteiras. Por outro lado, ainda é considerada limpa, quando é feita em pequena escala, a exemplo do que faz a Ceriluz, com a geração de energia por meio de Pequenas Centrais hidrelétricas (PCHs). Por meio desse sistema de geração aproveita-se a força motriz da água para movimentar turbinas e geradores, produzindo assim a eletricidade. Estas pequenas centrais, como as PCHs Nilo Bonfanti, José Barasuol e a RS-155, da Ceriluz, necessitam de uma pequena área de alague e apenas de um desnível. Mesmo assim ainda causam alguns impactos, que devem ser gestados pelas empresas construtoras.

Entre as energias alternativas destacam-se atualmente a eólica, gerada a partir da força dos ventos, que faz o papel anteriormente dado à água, ou seja, movimenta os aerogeradores. Normalmente as torres eólicas são agrupadas em Parques Eólicos, necessários para que a produção de energia se torne rentável, mas podem ser usados isoladamente, para alimentar localidades remotas e distantes da rede de transmissão. A energia eólica pode ser considerada uma das mais promissoras fontes naturais de energia, principalmente porque é renovável. Já éEnergia elica utilizada em larga escala em países desenvolvidos, principalmente europeus, onde existe pouca disponibilidade de água.

Outra importante fonte de energia é a solar, disponível a todos, de graça. Apenas existe a necessidade de conseguir captar essa energia e transformá-la em energia elétrica e levá-la até as nossas casas. Isso já é possível, mas ainda bastante caro. Para gerar a chamada energia fotovoltaica são necessários painéis condutores que geram a eletricidade. A boa notícia é que os painéis solares são a cada dia mais potentes, ao mesmo tempo que seu custo vem decaindo. Isso torna cada vez mais a energia solar uma solução economicamente viável.

Quem também se destaca entre as matrizes alternativas para geração de energia é a bioenergia, ou seja, aquela gerada a partir de materiais orgânicos, inclusive rejeitos. Um exemplo é o biogás, que pode ser utilizado como energia térmica, pela sua queima, ouenergia-solar elétrica, através do uso de geradores. Além de aproveitar essa eletricidade, o biogás evita que gases altamente tóxicos oriundos da fermentação de dejetos, principalmente o metano, sejam jogados na atmosfera. O biogás pode ser gerado a partir de resíduos de produção animal: suinocultura, pecuária e avicultura (dejetos e rejeitos); produção vegetal (restos de cultura); atividade humana (esgoto, resíduos domésticos orgânicos); efluentes industriais com elevada carga orgânica, entre outros. Também é bastante utilizado em países europeus e começa a mostrar-se como alternativa no Brasil.

Quer saber mais sobre as energias alteranativas? Ouça abaixo algumas entrevistas com profissionais e especialistas do setor. 

João Ramis - presidente do Parque Eólico Cerro Chato, da Eletrosul, em Santana do Livramento:

Ronaldo Custódio - enegenheiro eletricista responsável pelo Parque Eólico Cerro Chato, em Santana do Livramento.